A Medicina Ayurveda é reconhecida pela  Organização Mundial de Saúde (OMS).


s17552en.pdf













É o nome dado ao conhecimento desenvolvido na Índia há mais de 7 mil anos, tornando-se um dos mais antigos sistemas terapêuticos da humanidade.


A palavra Ayurveda divide-se em duas Veda e Ayur, a primeira tem como significados Ciência, Conhecimento ou Sabedoria e a segunda vida. Desta forma encontramos várias traduções deste terma na literatura ocidental tais como “Ciência da Vida”, Ciencia da Longevidade”, “Conhecimento da Vida”, entre outros.


A Medicina Ayurveda é medicina oficial da Índia e tem-se difundido em todo o  mundo como uma técnica eficaz de não convencional. O Ministério AYUSH (Ayurveda, Yoga, Unani, Siddha e homeopatia) é responsável pela regulamentação, diculgação e promoção destas medicinas dentro e fora da Índia.

Em Portugal é praticada principalmente por terapeutas e técnicos.  



Sistema desenvolvido pelos antigos Sábios da Índia (Rishis), que passou de geração em geração baseado em textos milenares chamados Vedas. Ciência e Arte de viver que através das terapias não convencionais ajudando a alcançar a longevidade através do equilíbrio físico e psíquico.


A doença, para o Ayurveda, é muito mais que a manifestação de sintomas desagradáveis ou perigosos à manutenção da Vida. O Ayurveda, como terapia, considera que a doença se inicia muito antes de chegar à fase em que ela se manifesta.


O Ayurveda baseia-se nos cinco elementos básicos da natureza (Terra, Água, Fogo, Ar e Éter).


A combinação destes cinco elementos forma três biotipologias base, denominadas por Doshas:


Vata (Ar + Éter)

Pitta (Fogo + Água)

Kapha (Água + Terra)


Vata – tem como características a leveza, estrutura esguia, rapidez nas atividades, fome e digestão irregulares, sono leve e interrompido, entusiasmo, vivacidade, imaginação; excitabilidade, mudança de humor, tendência à preocupação, energia física e mental em explosões repentinas.


Pitta – é caracterizado pela constituição mediana, temperamento empreendedor, gosto por desafios; inteligência aguçada, muita fome, sede e boa digestão; tendência à raiva e irritabilidade sob tensão; aversão ao sol e ao calor; caloroso e ardente nas emoções, quando equilibrado.


Kapha – caracteriza-se por uma constituição forte e sólida, energia constante, gestos vagarosos e graciosos; personalidade calma e tranquila, tendência à obesidade, afeição, tolerância e generosidade; tendência à possessividade e complacência; busca consolo emocional nos alimentos.



Através da determinação do Dosha e dos desequilíbrios existentes, é aconselhada uma terapia que pode incluir:


Dieta:


Há um conhecimento profundo dos alimentos e dos seus efeitos sobre os doshas de forma a equilibrar. Indicações sobre os alimentos mais apropriados, a forma de prepara-los, o uso de especiarias adequadas e as corretas associações.


Rotina diária:

As 24 horas do dia são divididas em ciclos que sofrem a influência predominante de um dos doshas ( Vata – Pitta – Kapha ). Com este conhecimento procura-se adaptar a rotina diária de horários de atividades, alimentação, repouso, meditação e sono nos períodos que sejam mais benéficos e que promovam a saúde.


Plantas medicinais:

Cultivadas em lugares especiais, colhidas e processadas de maneira a conservar as suas propriedades bioquímicas.


Meditação:

Cria o espaço para a consciência. Criando um equilíbrio neurológico de forma a afastar os pensamentos negativos e emoções. Durante a meditação existe um alívio das pressões mentais, o ritmo da respiração abranda, os batimentos cardíacos baixam, os músculos relaxam e acalmam-se as emoções. Ajuda a diminuir os problemas de stress e tensão, a reduzir hábitos pouco saudáveis, etc…


Yoga terapia:

Exercícios psicofísicos associados a técnicas respiratórias, devidamente preparados e adaptados a cada pessoa.











Página seguinte

AMAYUR MEDICINA AYURVEDA ASSOCIAÇÃO EVENTOS FORMAÇÃO
CONTACTOS